Carregando...

Liga Acadêmica de Neonatologia e Pediatria de RO (Lanpro), realiza I Curso Introdutório de Pediatria

Início Notícia

O Centro Educacional São Lucas, por meio da Coordenação do curso de Medicina, realizou entre os dias 23 e 24, deste mês, o I Curso Introdutório de Pediatria, na Unidade I.

Durante o curso, as professoras e facilitadoras Dra. Tainá Freire, Dra. Laiane Teixeira e Dra. Gisele Megale Brandão Gurgel do Amaral, abordaram temas de alta relevância da pediatria, tais como; aleitamento materno e alimentação, crescimento e desenvolvimento, diarreia, Infecções das Vias Aéreas Superiores (IVAS), asma, pneumonia e parasitoses.

O curso destinava-se, principalmente, aos acadêmicos do curso de medicina dos 6 º ao 9º período. Ainda no curso, os membros e preceptores da Liga Acadêmica de Neonatologia e Pediatria de Rondônia (Lanpro), Carla Lima, Guilherme Panuci, Jessica Ferreira, Monalisa Santos, Maria Luiza Megale, Isabella Vinholi e Yasmin Vitória participaram, contribuindo com conhecimentos para os demais alunos.

De acordo com a organização da atividade, devido à necessidade de expor temáticas aos acadêmicos que estão cursando as disciplinas de Pediatria I e II e revisar para aqueles que estão no internato, o curso buscou capacitar os acadêmicos em formação em relação a alguns dos principais temas estudados na Pediatria.

De acordo com a acadêmica e presidente da Liga Acadêmica de Neonatologia e pediatria de Rondônia, Yasmin Vitória Carvalho de Castro, os assuntos abordados pelos facilitadores no curso, são de grande interesse para os acadêmicos de medicina, quando forem colocar em prática no exercício da profissão.

“Durante os dois dias de curso, podemos dizer que todos os temas abordados são importantes para os acadêmicos e profissionais pois estão presentes em nosso dia-a-dia, tornando-se assuntos de impacto importante na vida de uma criança e precisamos estarmos capacitados a instruir com eficiência a forma correta do procedimento de aleitamento materno, por exemplo e também precisamos estar aptos em casos de emergências”, declarou a acadêmica.

Vamos Conversar?