Carregando...

Alunos das Engenharias São Lucas desenvolvem filtro sustentável

Início Notícia

Os alunos das Engenharias do Campus II do São Lucas Educacional, desenvolveram um método eficaz para promover água tratada às famílias de baixa renda e ribeirinhas de Porto Velho. O filtro sustentável é um produto desenvolvido pelo Projeto de Extensão das Engenharias, atividade que faz parte das ações da Coordenação de Cultura, Esporte e Extensão (COEX) com a supervisão da Professora Natália Neves.

O objetivo do projeto é levar água potável de qualidade às famílias de baixa renda em porto velho e regiões ribeirinhas. Diante dos problemas sociais, as enchentes e alagações que atingem as famílias do Estado, os estudantes identificaram a necessidade de desenvolver um componente que ajudasse na obtenção de água tratada em diversas comunidades.

O grupo intitulado como Equipe Engenharia Green, os alunos Vera Almeida (5º período de Engenharia de Produção), Luma Damon de Oliveira Melo (4º período de Engenharia de Produção), Diego Araújo Pereira da Silva (3º período Engenharia Civil), Iego Iziel da Costa (5º período Engenharia Civil), Israyane Beatriz Sena Moreira (3º período Engenharia Civil), Gessica Stefany Alves Setúbal (3º período Engenharia Civil), Douglas Faitanin da Silva (5º período Engenharia Civil), identificaram a oportunidade de fazer a diferença na comunidade e integrar estudantes de diferentes períodos.

A falta de acesso a água potável é um problema que afeta também a saúde da população. O filtro composto por baldes de margarina, torneiras e velas soluciona dois problemas recorrentes. Ao mesmo tempo que fornece água limpa aos usuários, promove sustentabilidade, uma vez que as embalagens são reutilizáveis.

Segundo a acadêmica Vera Almeida do 5º período de Engenharia de Produção, o projeto que promove saúde por meio da oferta de água com qualidade, vem sendo desenvolvido desde 2018, trabalha os seis objetivos do desenvolvimento sustentável firmado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e ressalta os benefícios do trabalho acadêmico para comunidade e para os alunos.

“Esta é uma oportunidade de crescimento e aprendizado que todo aluno precisa ter. estabelecer um elo entre os problemas da comunidade e a academia, é dar fundamento ao que se aprende em sala de aula. Porto Velho é uma das capitais brasileiras com baixa oferta de serviços de saneamento e levar água tratada aos que não são comtemplados pela rede urbana de abastecimento é de grande valia, uma vez que o engenheiro tem grande responsabilidade social por meio das ações e atribuições de sua profissão”, concluiu a aluna.

Vamos Conversar?