Centro Universitário São Lucas

PRE_TITLE_DEFAULT - TITLE_DEFAULT

NOTÍCIA

FALE CONOSCO: (69) 3211-8001

Professor de Ciências Biológicas do UniSL participou de homenagem a pesquisadora Alemã no Museu Rondon

Publicada em 31/10/2017 por Assessoria de Imprensa

Na tarde desta segunda-feira, (30) o professor do curso de Ciências Biológicas Saymon Albuquerque foi convidado para a reinauguração do Centro de Exposições Memorial Marechal Rondon especialmente para a inauguração do busto da pesquisadora Emilie Snethlage.

 

Estiveram presentes na cerimônia solene o Senhor Governador do Estado de Rondônia, Dr. Confúcio Moura, o Senhor Deputado Estadual, Leo Moraes, o Magnífico Reitor da Universidade Federal de Rondônia, Ari Miguel Teixeira Ott, e demais autoridades do Estado que exaltaram a importância do complexo do Memorial Marechal Rondon para o fomento da cultura e turismo do estado de Rondônia.

 

O Professor do UniSL,  Saymon Alburquerque proferiu em seu discurso a relevância da cientista e pesquisadora Alemã Emilie Snethlage  que durante sua vida dedicou-se ao estudo dos pássaros na Amazônia. “Henriette Mathilde Maria Elisabeth Emilie Snethlage, ou simplesmente Emilie Snethlage como preferia ser chamada nasceu no dia 13 de Abril de 1868, no norte de Berlim na Alemanha. De 1905 a 1929, ela liderou dezenas de expedições científicas por todo o Brasil, colecionando viagens, histórias, descobertas e aventuras como ornitóloga de campo da Amazônia tendo como ponto alto o “Catálogo de aves da Amazônia”, no qual a pesquisadora inventariou 1.117 espécies de aves, um livro que se transformaria na principal referência para os estudiosos da ornitologia. Visitou regiões naturais da bacia Hidrográficas ainda hoje pouco conhecidas, como algumas áreas do Rio Marajó, Tapajós, Tocantins, Maecuru, Xingu, Jamundá, Iriri, Curuá, Negro, Santo Antônio do Prata, Doce Araguaia e Rio Madeira, onde descobriu e catalogou as mais variadas espécies de aves da região.

 

Ela integrou a Sociedade Brasileira de Ciências. Suas aventuras foram tão marcantes que até o ex-presidente da República, Theodore Roosevelt fez uma menção Honrosa às aventuras da Dra. Emilie no Amazonas.

 

Com 61 anos voltou à região do Vale do Rio Madeira, pois acreditava que ainda não havia explorado como desejava. Antes de partir, comentou com o então diretor do Museu Nacional, o antropólogo e etnólogo Roquette-Pinto, “ Esta será minha última viagem”. A pesquisadora faleceu por causas naturais em 1929, no dia 25 de novembro  no Município de Porto Velho onde foi sepultada do Cemitério dos Inocentes”, explicou o professor.

 

Prof. Saymon finalizou agradecendo a homenagem à cientista e pesquisadora Emilie Snethlage.  “Quero agradecer de coração o Governo do Estado de Rondônia por manter viva a memória da Dra. Emilie. Essa homenagem não é apenas relembrar uma pessoa, mais sim enaltecer todo conhecimento científico que nos trouxe até aqui e que colabora até hoje para o desenvolvimento da Biodiversidade do nosso Estado. Com certeza depois de hoje, Dra. Emilie vai finalmente descansar em paz”, concluiu.

 

O Senhor Governador do Estado de Rondônia, Dr. Confúcio Moura parabenizou o Professor Saymon por ter estudado tão afundo a história da pesquisadora Emilie e sua importância científica para a região do Vale do Rio Madeira.

 

O espaço está aberto à visitação pública de terça-feira a domingo, das 10h às 16h, com entrada franca.

Copyright © 2018 | Faculdade São Lucas