Centro Universitário São Lucas

PRE_TITLE_DEFAULT - TITLE_DEFAULT

NOTÍCIA

FALE CONOSCO: (69) 3211-8001

Alunos de Engenharia Civil e Arquitetura do São Lucas desenvolvem Playground para comunidade ribeirinha de São Carlos

Publicada em 22/11/2018 por Assessoria de Imprensa

De 1 a 4 de novembro os alunos de Engenharia e Arquitetura do Centro Educacional São Lucas participaram do desenvolvimento e construção do Playground para Comunidade de São Carlos, durante as atividades do Barco Saúde e Cidadania. O projeto foi supervisionado pelo Prof. Me. Guilherme Silveira Simões do curso de Engenharia Civil e Profa. Suhayla da Costa Abdul Razzak do curso de Arquitetura.

 

O projeto teve intuito de proporcionar lazer à comunidade de São Carlos do Jamari e as crianças pudessem obter entretenimento infantil. A única praça da cidade foi destruída devido à enchente de 2014.

 

A atividade foi desenvolvida durante a expedição do Barco Saúde e Cidadania do São Lucas, um programa de extensão institucional realizado em comunidades ribeirinhas do Rio Madeira. Em 2018 a expedição aconteceu nos distritos de São Carlos e Seringal Cavalcante como o objetivo de atender as comunidades e realizar atividades educativas nas áreas de saúde, cidadania e meio ambiente. 

 

Além dos cursos de Arquitetura e Engenharia estiveram presentes os cursos de Medicina, Enfermagem, Nutrição, Biomedicina, Odontologia, Direito, Ciências Contábeis, Ciências Biológicas, Fisioterapia e Fonoaudiologia.

 

Segundo o Prof. Me. Guilherme Silveira Simões a experiência do Barco Escola é um evento único onde se aprende a servir a comunidade e a integrar com diversos cursos e pessoas. Para o docente o trabalho realizado, a alegria das crianças e os laços feitos trazem uma sensação incrível, tanto profissional quanto pessoal.

 

O professor Guilherme enfatiza que os alunos trabalharam muito para levantar o projeto. A importância da atividade é ver o quanto um produto de engenharia e arquitetura é capaz de impactar a comunidade que o cerca.

 

“Muitos engenheiros e arquitetos quando formados, acabam por não pensar em atividades  que impactem a comunidade. Atividades de extensão como a do Barco Saúde ajudam a aumentar a visão de comunidade e de interdisciplinaridade”.

 

“Do ponto de vista de aprimoramento pessoal, a vivência de servir ao próximo trás uma marca única, que será lembrada como positiva e rica em significados, capaz de motivar mudanças profundas na vida daqueles acadêmicos que participaram.” destacou.

 

Foram um total de 8 alunos engajados no projeto do Playground, sendo 4 de Engenharia Civil e 4 de Arquitetura. O acadêmico Douglas Faitanin Da Silva do 4° período de Engenharia Civil conta a experiência como algo ímpar e destaca a participação dos colaboradores do São Lucas essencial para a concretização do projeto.

 

Para Douglas além do sentimento em ver uma criança com os olhos brilhando em saber que teria um parquinho para brincar e onde a população é muito carente não só em questões financeiras, mas também carente de alguém que olhe para eles como seres humanos que são e merecem já vale por todas as dificuldades encontradas na viagem.

 

“Quando nos deparamos com ações como esta do Barco Saúde e Cidadania, vemos o quanto podemos fazer pelo próximo doando só um pouquinho de cada um. A importância desse contato entre os profissionais e as pessoas atendidas resgatou em muitos a parte do atendimento mais humanizado e isso nos fez sentir algo que já havia esquecido.”

 

“Só levo coisas boas desta minha singela participação em quantidade de dias mais gigante crescimento pessoal e profissional. Quem puder ter a mesma oportunidade que eu tive não pense duas vezes, vá de braços abertos que não irá se arrepender, e principalmente curtam bastante cada momento por que quando menos sa espera ja acabou e você nem percebeu”, destacou.

 

De acordo com a Profa. Suhayla Suhayla da Costa Abdul Razzak o maior impacto da atividade nos alunos é a lição do trabalho em equipe, pois estes aprenderam que a atuação conjunta tudo resolve.

 

“A participação deles foi de valor inestimável, sem eles não seria mesma coisa. Os alunos trabalharam duro, com inchada, boca de lobo, enfrentaram sol e chuva e ao fim se emocionaram muito com resultado”, ressaltou.

 

A acadêmica do 2° período de Arquitetura e urbanismo, Camila Costa Gonçalves relata a dificuldade na execução do projeto que incluía dois balanços e duas gangorras, sendo dois dias de muito trabalho, mas que a maior realização foi ver as crianças brincando felizes ao final, compensando todo o esforço.

 

“Foi uma das melhores experiências que tive a oportunidade de viver. Sou muito grata ao São Lucas por fazer um trabalho tão lindo e nos proporcionar participar disso. Aprendi muito com São Carlos e com todas as pessoas que estavam lá no barco. O Barco saúde leva muitos serviços pra comunidades que foram esquecidas pelo governo.”

 

“Pequenos gestos feitos por nós ajudam muito e mudam muito a vida dessas pessoas. A maior lição que levo é o trabalho em equipe. Essa interação entre todos os cursos, o apoio e a vontade de ajudar o próximo”, concluiu.

Copyright © 2018 | Faculdade São Lucas