Centro Universitário São Lucas

PRE_TITLE_DEFAULT - TITLE_DEFAULT

NOTÍCIA

FALE CONOSCO: (69) 3211-8001

Acadêmicos de medicina debatem os problemas da depressão: o mal da época

Publicada em 06/06/2018 por Assessoria de imprensa

Diante dos índices alarmantes de suicídio entre alunos por todo o Brasil, os acadêmicos do 2º período de medicina na disciplina Projeto Integrador do Centro Universitário São Lucas preparam um debate com o psicólogo clínico professor Junior Cesar Minin para explicar como prevenir doenças psicológicas.

 

Entre acadêmicos são muitos os fatores que levam a depressão que muitas vezes desenvolve para o ato extremo do suicídio. O projeto consiste em mostrar as etapas de problemas psicológicos que podem evoluir para a depressão de estudantes do curso de medicina.

 

“Passamos por algumas situações de estresses que podem nos prejudicar enquanto aluno, como: matérias difíceis, notas baixas, cobranças incessantes da família, concorrência com os colegas, além da distância da família”, conta a acadêmica Lorena Queiroz do 2º período de medicina.

 

Na ocasião o professor falou sobre o diagnóstico clinico da doença e os sinais apresentados como tristeza, ansiedade, medo, estre outros. Ele pontua ainda, a importância do profissional da saúde saber identificar um problema de depressão. “Essas diferenças são importantes para o diagnóstico da doença.  Não se pode negligenciar um problema físico que não obtenha diagnostico por falta de conhecimento. A depressão desencadeia outras doenças como alcoolismo e obesidade inclusive leva ao suicídio”, explica Minin.

 

A escolha pelo tema foi devido os índices de suicídios entre acadêmicos registrados nos últimos anos no Brasil. O trabalho foi embasado em artigos científicos de universidades que fizeram um levantamento de dados sobre alunos que tiveram depressão durante o período da graduação.

 

“A partir desta conversa com o psicólogo queremos mostrar para os acadêmicos que apesar de todas as dificuldades podemos sim, nos apoiar um nos outros. Principalmente, aqueles acadêmicos que vieram de outros estados e vivem longe da família o que faz com estejam vulneráveis a desenvolver problemas de cunho psicológicos” conclui Lorena.

Copyright © 2018 | Faculdade São Lucas