Faculdade São Lucas

PRE_TITLE_DEFAULT - TITLE_DEFAULT

NOTÍCIA

FALE CONOSCO: (69) 3211-8001

Acadêmicos de Fonoaudiologia do UNSL fazem campanha de conscientização e combate à surdez

Publicada em 11/11/2016 por Departamento de Comunicação e Marketing (NUC)

No dia 10 de novembro é comemorado, no Brasil, o Dia de Prevenção e Combate à Surdez, e por esse motivo,o curso de Fonoaudiologia através de seus acadêmicos realizou uma campanha interna no campus da instituição conscientizando as pessoas sobre a importância do cuidado com a saúde auditiva.

 

Durante a ação as acadêmicas ilustraram de forma lúdica situações que as pessoas fazem e prejudicam a audição ocasionando lesões que causam perda auditiva.

 

A campanha “Baixe o volume hoje, e ouça bem amanhã. Cuide de sua audição, procure um Fonoaudiólogo.”, organizada pelo curso de Fonoaudiologia do UNIS,L está sendo realizada também através das Redes Sociais, com a finalidade de conscientizar o maior número de pessoas possíveis.  “O intuito é conscientizar as pessoas, aos riscos que os ruídos altos podem ocasionar principalmente os fones de ouvido que se utilizados de forma inadequada podem prejudicar a audição.”, salientou a professora, Tamier Viviane Souza Costa.

 

Prevenção:

 

São muitos os ruídos que fazem parte do nosso cotidiano e que podem prejudicar a saúde dos nossos ouvidos e a nossa capacidade auditiva: Música alta, buzinas, carros de som com propagandas ou carros com escapamento defeituoso. Cuidados simples podem prevenir perdas irreversíveis na nossa audição, como evitar a exposição a sons altos por mais de 8h diárias.

 

A poluição sonora é considerada um dos problemas ambientais mais graves, perdendo apenas para a poluição das águas e ficando a frente da poluição do ar. A informação é da Organização Mundial da Saúde, que alerta que o som não deve ultrapassar 70 decibéis (dB). Acima de 85 dB, este ruído já se torna uma ameaça à saúde e pode começar a comprometer a estrutura da audição, levando à surdez.

 

Além disso, ainda existem algumas dicas para cuidar da saúde auditiva, como por exemplo: Exigir que o “teste da orelhinha” seja aplicado em seu bebê recém-nascido. Além do “teste do pezinho”, a criança também deve passar pela Triagem Auditiva Neonatal (TAN), também conhecida como “teste da orelhinha”, preferencialmente antes da alta hospitalar, para saber se o bebê possui algum comprometimento auditivo; e fazer a audiometria, exame auditivo realizado por um fonoaudiólogo, sob indicação de um otorrinolaringologista.

 

O ideal é que todos façam uma avaliação audiológica por ano, para determinar se existe perda auditiva em um ou ambos os ouvidos em frequências essenciais para o desenvolvimento normal da linguagem e da fala.

 

Outro cuidado que podemos ter é manter hábitos saudáveis como: fazer atividades físicas regularmente e ter uma alimentação saudável. Frutas ricas em potássio, mineral responsável por suportar a transmissão de impulsos nervosos e que pode influenciar na transmissão do som, são exemplos do que não podem faltar no cardápio.

Copyright © 2017 | Faculdade São Lucas